14 de novembro de 2010

MESMO ASSIM

Cristo me intriga
mesmo assim
lhe entrego minha vida
mesa servida
sem acasos

O mendigo me intriga
mesmo assim
lhe entrego minha comida
mesa sorvida
sem ocasos

O poema me intriga
mesmo assim
lhe entrego a poeta
mesa vivida
sem acatos

2 comentários:

Geraldo de Barros disse...

moça que se entrega de forma sincera e intensa a sua expressão.

beijos,
G

Anônimo disse...

Roselaine

Mesmo assim... é muio lindo... real...
fala da alma...
Abraços
Izabel