17 de outubro de 2010

?

o que queres comigo
se não escutas o que digo
se não lês o que escrevo
e não me tiras do castigo

o que queres de mim
se não aceitas meu abraço
se não me cruzas teu olhar
e não desfazes os laços

teu falar me responde em silêncio

meu silêncio te pergunta
o que queres de mim

3 comentários:

Mai disse...

Quereres discordantes - amargo mote ao poema e interrogação.

beijos, querida.

Geraldo de Barros disse...

tão bom voltar a ler os blogs, principalmente o seu Roselaine, pois gosto muito, tenho um apego muito grande com tuas palavras, bom estar aqui novamente.

beijos
G

roselainefunari@yahoo.com.br disse...

QUE ALEGRIA (V)LER A PRESENÇA DA MAI, MONI E G, NESTE ESPAÇO TÃO ESPECIAL PRA MIM...

BJ,
;D