2 de janeiro de 2011

2010 no 2011

tudo continuará
no poema que resiste ao calendário
pois o tempo não insiste à poesia
não esquece nem lembra dos quereres
início meio e fim são limites que não cabem ao verso
não há felicidade nem tristeza na plenitude do poeta

2 comentários:

Moni. disse...

A poesia se inaugura todo dia!

Que bom!

Feliz 2011, querida!

moni

Daniele Cezar disse...

a plenitude do poeta é a vida repleta de palavras da alma.

linda tua poesia.

:)